Arquivo da categoria: Uncategorized

Queremos Miles Davis

Nem sei como começar o post…

Vamos lá!

Primeiro, me atrasei um cadinho. Sorry. O post era para ter saído na segunda-feira, mas só consegui um tempinho livre hoje.
Segundo, se o anterior foi sobre cinema, esse será sobre música e arte.

Há algumas semanas fomos (eu e meu geógrafo) visitar a exposição Queremos Miles – Miles Davis, Lenda do Jazz. Uma homenagem mais que merecida a um dos maiores músicos de todos os tempos (ao menos para mim).

Miles Davis

Com projeto concebido pela Cité da La Musique de Paris, a exposição está realmente muito linda! Organizada cronologicamente e por blocos temáticos, cada sala apresenta uma cor e um som ambiente. É pura imersão! Um parabéns especial à expografia.

A mostra apresenta mais de 300 peças, entre fotos, manuscritos, partituras originais, pinturas, instrumentos, roupas, capas de discos e vídeos. Dá para passar horas viajando no mundo Miles Davis.

Anotem aí:
Ela ficará no Sesc Pinheiros (R. Paes Leme, 195, Pinheiros) até 25 de janeiro de 2012.
Pode ser visitada de terça a domingo
A entrada gratuita.

Para já entrar no clima, ouça a discografia completa de Miles Davis:
www.milesdavis.com/us/discography

Etiquetado , , ,

desenhando a rua minha

Se Essa Rua Fosse Minha

Se essa rua
Se essa rua fosse minha
Eu mandava
Eu mandava ladrilhar
Com pedrinhas
Com pedrinhas de brilhante
Só pra ver
Só pra ver meu bem passar
Nessa rua
Nessa rua tem um bosque
Que se chama
Que se chama solidão
Dentro dele
Dentro dele mora um anjo
Que roubou
Que roubou meu coração
Se eu roubei
Se eu roubei teu coração
Tu roubaste
Tu roubaste o meu também
Se eu roubei
Se eu roubei teu coração
Foi porque
Só porque te quero bem

abertura 18ª visualidade nascente

tive a felicidade de participar da concepcção do projeto expográfico do 18ª visualidade nascente. Ainda na correria, já que a exposição abre hoje, não vou conseguir escrever muito.

mas cá está o convite:

convite 18ª visualidade nascente

ciclovia no feriado

No último feriado, dia 21 de abril, acompanhei a Escola da Granja Viana num passeio na ciclovia da Marginal Pinheiros. Foi muito bacana, rendeu algumas boas fotos (que começo a postar aqui hoje) e até uma entrada no programa Radar SP, da Globo.

Vamos às fotos:

clicando

ciclovia + fios = foto de pri

sujeira no rio?

a ponte I

a ponte II

a ponte III

será um avião?

hora de ir

pagando de turista

Depois das comidinhas lá vão as fotinhos para a seção “pagando de turista”.

Divirtam-se.

André - ano novo em San Cristobal de Las Casas

Na catedral. Em frente a praça Zócalo - Cidade do México

Em Palenque. Cansadinhos...

pagando mico na Cidade do México.

Muito feliz em Chichentzá.

Na frente de algum museu... Cidade do México.

Top 5 cidades

Sei que muitos podem não concordar com esta listinha, mas lá vamos nós. Esta é a ordem das “5 MAIS-MAIS” cidades pelas quais passei (by me e meu cachecol cinza):

1. Londres

Palácio de Buckingham - Londres

Palácio de Buckingham - Londres

2. Barcelona

Bairro Gótico - Barcelona

Bairro Gótico - Barcelona

3. Amsterdam

Passeio pelos canais - Amisterdam

Passeio pelos canais - Amsterdam

4. Paris

Arco de Triunfo - Paris

Arco de Triunfo - Paris

5. Bruxelas
Não achei fotinho minha.

Praça do Mercado - Bruxelas

Praça do Mercado - Bruxelas

6. Liverpool.
Ok, a lista é de TOP 5, mas visitamos 6 cidades e adoro esta foto.

HMV - Liverpool

HMV - Liverpool

Na terra dos smurfs

10.setembro.2008

Bruxelas entrou em nosso roteiro por um único motivo: conhecer o Centro Belga de História em Quadrinhos. Ficamos sabendo que por esta época aconteceria uma exposição em comemoração aos 50 anos dos Smurfs. Imperdível!

Estas pequenas criaturas azuis reinaram absolutas na nossa infância, lá pelos idos da década de 80. Então, visitar esta exposição foi como uma viagem muito divertida no tempo. Todos os 100 Smurfs (acho que é este o número) estavam presentes.  Desenhos animados, imagens antigas, rascunhos, histórias sobre a criação da turma, do Gargamel e seu gato inseparável, vídeos… enfim, um prato cheio para os fãs.

Bom, independente disso, qualquer amante de quadrinhos que for à Europa tem que arranjar um espaço na agenda para conhecer este museu. O acervo é grandioso, perdi a conta da quantidade de pranchas originais que vi. O mais legal é que os grandes autores belgas e seus personagens são apresentados em ambientes com cenografias especiais. É como se você tivesse dentro da história.

Depois de passear pelo museu dê uma parada na loja-livraria e tente resistir às compras. Dificílimo!

Ah! E o edifício no estilo Art Noveau é lindo por demais! Só ele já vale a visita.

terra de smurfs

terra de smurfs

fomos muito bem recepcionados

fomos muito bem recepcionados

não podia deixar de fotografar o Tintim

não podia deixar de fotografar o Tintim