Arquivo da categoria: egotrip

notas sobre o tempo

o tempo de acordar
o tempo de dormir
e o tempo do dia
é diferente do tempo da noite

o tempo da linha
o tempo do desenho
o tempo do bordado

o tempo da descoberta
o tempo do fazer
o tempo de olhar
o tempo da espera
e o tempo de olhar novamente

o tempo da semeadura
o tempo de florescer

o tempo de cozinhar
o tempo de comer

o tempo de encontrar
o tempo a perder
o tempo a correr

o tempo que não chega
o tempo que já foi

o meu tempo
o tempo do outro
o nosso tempo

…..

Esses dias me deparei com um texto da ilustradora Juliana Rabelo sobre o tempo a partir de uma frase da Fernanda Meireles (Loja sem Paredes):  “Me dê um tempo e lhe dou algo muito bonito”. Incrível! Tão lindo.

Acho que uma das minhas maiores dificuldades é lidar com o tempo. Sou ansiosa, meio polvo, meio antena, um tanto elétrica, com tempo fracionado na medida para cada uma das mil coisas que me proponho a fazer em um único dia.

E assim, cada vez mais, estou onde não estou. Um olho aqui e outro acolá. O corpo aqui, o coração ali e a cabeça sabe-se lá aonde. Tudo para ontem, tudo para terminar rápido, com tempo contado, fazendo agora pensando no que vem depois.

Cada vez menos paciente para comigo e para com os outros. Cada vez mais exigente e cheia de expectativas malucas e frustradas.

Quem me conhece sabe que já sei disso há tempos, que falo disso um bocado, que não assumo sempre, que sofro e rio ao mesmo tempo (hahahahah) e que sempre digo que será diferente…

Ok, ok. Então, me vem a fatídica pergunta:

Quando é que me chega o tempo de mudar?

Anúncios

dormiam de bruços

dormiam de bruços

amanheciam abraçados

cochichavam ao pé do ouvido

assim bem baixinho, pequenino

palavras de amor

olhos ainda cerrados

sorriso meio acordado

daquele que pende para um só lado

os pés se tocavam

buscando o enrosco dos cúmplices

um último roçar de pele

antes do dia despertar

em pedacinhos

um aqui,

outro lá

e mais um que de tão escondido nem sei onde está

e 2013 se foi…

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Em breve novidades

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Passarinhando por aqui

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

De volta. Primeira foto é da afilhada mais linda!

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

De #bike dia sim

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

De #bike dia não também

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Eunãoseipousar #ccbb

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Uma delicinha de livro pra alegrar esse domingo chuvoso

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Animação saindo 😉

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

#manifestacao por @andremascaro

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

#arraiadocasulo

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Reflexo da multidão na faria lima. #spnarua

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Escadas do #ceuma

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Saudade… #serradaestrela #portugal

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Dia de Malu

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

#desejosurbanos #pracadanescente

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Dia de mundança

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Por aqui

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Parque do Carmo #cerejeiras

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Na casa do vovô

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

#desejosurbanos por aí

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

@conexaocult #mulherescriativas #desejosurbanos dia 15/09 das 12h – 20h na Casa das Caldeiras 😉

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Janelas janelas janelas

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Janelas #desejosurbanos #conexaocultural #mulherescriativas

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Dona Jô e seu passarinho

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Pimenta 😉

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Entrada ciclovia marginal pinheiros

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Dia das crianças

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

@_prompt_

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

#schutz e equipe a postos

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Queridos, ibira e show da Ná Ozzetti. 😉

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Amor por Joana Salles #bikearte #arvoredosdesejos

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

#desejosurbanos #porai no #bikearte

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Só na produção com @_prompt_ e @peperomiaurbana

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Sardenta

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Lanchinho delicia na casa de Jô com seu Fernando 😉

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

Iniciando as comemorações com uma cachacinha mineira

A post shared by Pri Ballarin (@pri_ballarin) on

miudezas

minha vida sempre foi repleta de miudezas coloridas.
Em um curso de fotografia que fiz recentemente no Instituto Tomie Ohtake com o querido professor João Musa decidi fazer um ensaio fotográfico sobre as miudezas da minha casa e das casas de pessoas queridas da minha vida…

mimo de viagem da minha mãe e potinhos de lembrancinhas de nascimento

bonequinhas protetoras. Presentinho da linda Eliza

meus avós e as matrioskas da minha mamãe

algumas das minhas bonecas

brincos coloridos. Presente da querida Ju

lembranças de uma outra casa

na casa de Eliza

potes e casinhas do meu André

flores porque minha amada Mel sempre me diz que é mais que fundamental ter flores em casa

na casa da minha vó Conceição

passarinho de Eliza

Etiquetado , , ,

querências

andar abraçadinho debaixo do guarda-chuva, e de preferência que ele seja amarelo

dançar ridiculamente a noite inteira

tomar vinho com bruschetas, vinho com pasta, vinho com queijo

gritar meu amor pra todo mundo e mais um pouco de gente ouvir

fotografar o mundo

viajar o mundo

pedalar o mundo

sonhar, fazer planos e desfazer planos e realizar outros planos

sorrir mais pra você, com você e de você

e por fim, te desenhar

 

é tempo de mudança

Mudar às vezes é díficil. É preciso paciência e determinação. E essas são duas coisas que não tenho.

Mas de tanto bater a cabeça acho que agora é tempo de mudar. Mergulhar no mundinho de Pri, entender minhas qualidades e defeitos pra eu viver melhor comigo e com o mundo.

Queria, de verdade, parar o tempo e pedir pra descer. Entrar em um ano sabático, but não dá pra ter tudo nessa vida, né?

E de todo esse processo que vem por aí, uma coisa é certa: quero sorrir mais.

No livro Princesas Desconhecidas e Esquecidas (escrevi sobre ele no último post) tem uma frase que não sai da minha cabeça “Não sorrir é como deixar de regar as plantas“.

Não quero deixar meu jardim morrer. Então, bóra viver um dia de cada vez com paciência e determinação. E como diz minha querida amiga e professora Mel Vieira: “sempre com leveza e suavidade.

Pra começar as mudanças e não deixar as listinhas de lado (isso não quero mudar não), tentei fazer desse carnaval um feriado mais especial pra mim mesma.

1. fucei o baú e reencontrei e reeditei imagens já esquecidas.
(algumas entrarão aqui em breve)

2. aparei as madeixas bem curtinhas

eu, eu and eu

3. bordei um novo quadrinho pra porta do meu quarto. Assim não esqueço as necessidades básicas da vida.

nada de viver sem poesia

4. encarei a câmera digital e fotografei meus sobrinhos lindos

Lorenzo, bonachão

Nicoleta, uma sapeca

5. andei de bicicleta debaixo de chuva com meu amor, como há muito tempo não fazia.

garoa que lava a alma

Bom começo, não?

Etiquetado , , , , ,